Alimentos Funcionais

15/08/2016 - Saúde

O que são alimentos funcionais?
Alimentos funcionais são alimentos ou ingredientes que além das suas funções nutricionais, quando consumido como parte da dieta diária, produz efeitos metabólicos ou fisiológicos benéficos à saúde. Esses alimentos podem estar associados com a diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas não transmissíveis como, diabetes, hipertensão, câncer e doenças cardíacas.
Mas é preciso ter consciência de que os alimentos funcionais não funcionam como medicamentos, e nenhum destes alimentos isoladamente pode ser usado como “fórmula mágica” para solucionar problemas de saúde. Para obter o efeito desejado, eles devem fazer parte de uma dieta equilibrada e ajustada à necessidade de cada indivíduo.
Confira alguns alimentos funcionais e seus benefícios:


Castanha do Pará: 
Também conhecida como castanha do Brasil, possui nutrientes como ácidos graxos, vitaminas B e E, fibras, cálcio, fósforo e magnésio. Mas a grande estrela é o selênio, um mineral altamente antioxidante que garante a longevidade.
Basta uma unidade por dia para suprir nossa necessidade diária, onde a recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia. 
O selênio combate, por exemplo, o envelhecimento das células causado principalmente pelos radicais livres e previne o aparecimento de tumores e doenças neurodegenerativas, como mal de Alzheimer e esclerose múltipla. O nutriente também garante um bom funcionamento das glândulas de tireoide, onde tem poder de reduzir a inflamação, potencializando a ação dos hormônios repostos.
O consumo diário da castanha do para ainda ajuda a combater doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2, câncer e obesidade. O ômega 3 diminui o triglicerídeo, controla a hipertensão e é anti-inflamatório. As vitaminas do complexo B e o magnésio são essenciais para o sistema nervoso, contribuem para diminuir a ansiedade e melhorar o humor.


Azeite de oliva:
Nas últimas décadas, o azeite de oliva ganhou o status cientificamente comprovado de aliado do coração e está entre os alimentos essenciais para uma dieta saudável. Isso porque a substância oleosa extraída das azeitonas tem um índice elevado de ácidos graxos monoinsaturados como o ácido oléico, eficaz na redução dos níveis de colesterol LDL no sangue. Esse tipo de gordura, quando substitui a saturada na dieta diária, provoca a desobstrução das artérias, ajudando a saúde do coração. Ao mesmo tempo, a composição do azeite de oliva mantém os níveis de HDL, chamado de bom colesterol, porque absorve os cristais de LDL das artérias e leva-os ao fígado para eliminação.
Além de fazer bem ao coração, o azeite derivado das oliveiras também é uma fonte rica em vitamina E e antioxidantes como o caroteno e polifenóis, capazes de combater os radicais livres, que envelhecem as células. Dessa maneira, as propriedades do azeite de oliva têm efeito protetor contra uma série de doenças degenerativas.


Chocolate amargo:
Considerado um alimento funcional, o chocolate com alto teor de cacau (mínimo de 70%) é rico em substâncias de ação antioxidante – epicatequinas e catequinas. O poder antioxidante neutraliza os efeitos de danos celulares causados pelos radicais livres, que estão ligados a processos degenerativos como o câncer e o envelhecimento.
Além disso, o chocolate, é fonte de cafeína e teobromina, atua como estimulante do cérebro e agiliza o raciocínio. Também aumenta a produção de serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, ajudando a combater a ansiedade e a depressão.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza o consumo de, no máximo, 50 gramas de chocolate ao dia para que não se ultrapasse o limite de gorduras e açúcares.


Chá verde:
Em sua composição o chá verde possui manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2. Ele é rico em substâncias antioxidantes, chamadas polifenóis, que evitam a ação destrutiva das moléculas de radicais livres que degeneram as células, auxiliando, portanto, no combate ao câncer e ao envelhecimento.
Entre os benefícios proporcionados pela bebida está a presença dos taninos, que fazem diminuir as taxas do LDL (colesterol ruim) e fortalece as artérias e veias, favorecendo a prevenção de doenças cardíacas e circulatórias.
As catequinas presentes no chá são consideradas potentes antioxidantes e anti-inflamatórios. Tendo em vista isso, o consumo regular da bebida oferece diversos efeitos protetores ao organismo, pois reduz o processo inflamatório de uma maneira geral, auxiliando na prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas como o câncer, diabetes e doenças cardiovasculares, além de poder auxiliar na perda de peso (devido ao seu efeito termogênico comprovado).
Pesquisas apontam que o extrato do chá verde aumentaria o gasto energético, a oxidação de gordura, além de possuir efeitos diuréticos. Essas propriedades auxiliariam no emagrecimento, quando associado a outras mudanças na alimentação e hábitos de vida.


Peixes:
 Os peixes, especialmente o salmão e o atum, possuem alta quantidade de ácidos graxos ômega 3, que ajudam na prevenção do acidente vascular cerebral (AVC) e doenças cardíacas. O efeito benéfico, no que se refere às doenças cardiovasculares, proporcionado pelo consumo deste alimento é reflexo da diminuição dos triglicerídeos e colesterol total no sangue, redução do colesterol LDL (ruim) e aumento do colesterol HDL (bom) e diminuição da pressão arterial de indivíduos com hipertensão leve.
A substância também atua na alteração da estrutura da membrana das células sanguíneas, tornando o sangue mais fluído. O ômega 3 também possui ainda importante papel em doenças inflamatórias e no sistema imune.


Brócolis:
Os benefícios do brócolis para a saúde são resultado de uma mistura única de nutrientes, compostos orgânicos, sais minerais e vitaminas que são encontrados exclusivamente neste vegetal. Estes incluem quantidades significativas de vitamina C, vitamina K, fibras, folatos, potássio, selénio, vitamina A, manganês, triptofano, vitamina B, e fósforo.
Este vegetal é de fato como uma fábrica de nutrientes. Ele é benéfico para a digestão, tem propriedades que regulam o sistema cardiovascular e o sistema imunológico, tem propriedades anti-inflamatórias e ricos em antioxidantes que ajudam no combate aos radicais livres das células, e podem ser potentes até mesmo contra o câncer.
Além dos antioxidantes, o brócolis também contém um alto teor de fibras, juntamente com níveis significativos de betacaroteno, ômega 3 e outras vitaminas que ajudam a reduzir o colesterol ruim e manter o coração funcionando corretamente, regulando a pressão sanguínea.
O brócolis também pode ser considerado um bom anti-inflamatório e pode retardar os danos às articulações associados com a osteoartrose. Um estudo da Universidade de East Anglia descobriu que o sulforafano presente no brócolis pode ajudar pessoas que sofrem de artrite porque ele age bloqueando as enzimas que causam a destruição da articulação, interrompendo o efeito de uma molécula chave conhecida por causar inflamação.
Os ácidos graxos ômega 3 presentes no brócolis também podem ajudar a conter processos inflamatórios.

Deixe seu comentário abaixo

 

Comentários feitos

Lucimar em 15/08/2016, escreveu:

Muito bom

raphael em 01/09/2016, escreveu:

Muito bom! Att http://grupoalimenta.com.br/curso-online-de-alimentos-funcionais/

 

Compartilhe